domingo, 14 de junho de 2015

Santana do Mundaú: Uma cidade de guerreiros

Cidade comemora seus 55 anos de emancipação política


Santana do Mundaú: 55 anos de História

O ano era 1960 quando o pequenino torrão, denominado Mundaú-Mirim, passou a se chamar Santana do Mundaú. O nome é uma homenagem a sua padroeira senhora Sant’Ana, e ao rio que divide a cidade em dois lados, o Rio Mundaú. Erguido aos pés de montanhas que o cercam, Santana do Mundaú foi aos poucos se desenvolvendo e ganhando forma. Conquistando o seu espaço e ultrapassando as linhas territoriais.

Inauguração de água encanada em 1970 
Desde a sua fundação, a cidade e seus habitantes tiveram que aprender a lidar com as mais diferentes dificuldades impostas tanto pelo tempo, como também pelas circunstâncias. Lá no início não existia a luz elétrica, e até o acesso era difícil. Sair de uma cidade para outra significava sacrifício, pois a estrada era de barro e uma viagem que normalmente duraria cerca de uma hora, era realizada em horas. Tudo muito difícil. Estas e tantas outras dificuldades foram vencidas.

Inauguração da prefeitura em 1968
Hoje, 14 de Junho de 2015, os mundauenses de perto e de longe, filhos da terra ou por ela adotados, celebram com alegria os 55 anos de lutas e de conquistas. Vitórias e derrotas. E o mais importante: Passadas mais de cinco décadas, a superação é algo que acontece dia após dia. O legado deixado por Augusto Cavalcante Lins, Manoel Francisco da Silva, Josefa Lúcio Chaves, e tantos outros guerreiros anônimos que lutaram pela emancipação politica desta cidade é algo que permanece vivo em cada pessoa que hoje ergue a bandeira da superação e das batalhas vencidas.

A estes guerreiros e a estas guerreiras do ontem e do hoje o nosso muito obrigado e a nossa homenagem aqueles que se eternizaram para sempre em nossos corações. Parabéns Santana do Mundaú! Parabéns a todos nós! 

CINQUENTA E CINCO ANOS
(Cícero Manoel / Cordelista)

Santana do Mundaú,
Terra do meu coração,
Doce pedaço de chão
No qual eu amo pisar.
São cinquenta e cinco anos
De luta e de história,
De derrota, de vitória,
De cair e levantar.

Nascestes às margens de um rio
Que hoje está poluído
Pelo seu povo esquecido
Quase seco desaguando.
Que se vinga dos humanos,
Que transborda no inverno,
Que traz o caos, o inferno,
Limpa, lava, e sai levando.

Santana do Mundaú
Que inspira minha rima,
Terra da Laranja Lima
Laranja de qualidade,
Terra de lindas montanhas,
Terra bonita e bacana,
Mundaú de Santa Ana,
Essa é minha cidade.

Mundaú que foi Mirim,
Povoado importante,
De Augusto Cavalcanti
Nosso emancipador.
Que foi da cana-de-açúcar,
Que produziu algodão,
Que pertenceu a União,
Que chorou e sentiu dor.

Terra de muita riqueza
De crescimento sedenta,
Nascida em junho de sessenta
Com muita felicidade.
Terra de gente sofrida
E de homens corajosos,
Apelo aos poderosos:
Olhem mais nossa cidade!

São cinquenta e cinco anos
Vividos de noite a dia,
Na tristeza, na alegria,
Que entram e saem do baú.
Num poema o Cordelista
Parabeniza contente
Essa terrinha da gente:
Santana do Mundaú. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queridos internautas, não aceitamos em hipótese alguma comentários que ofendam a moral de ninguém, pois o portal é um espaço de informação e comunicação, a nós cabe apenas informar de um jeito honesto e igualitário para todos, obrigado pela compreensão!
Após escrever seu comentário, na opção "Comentar como:" escolha a opção NOME/URL para facilitar. Preencha só o campo NOME, escrevendo seu nome. Agradecemos o comentário!