segunda-feira, 8 de abril de 2013

Santana do Mundaú e São José da Laje são fiscalizadas pela CGU

As denúncias apontaram para desvios de recursos do Fundeb entre 2008 e 2010

Sede da CGU em Brasília


A Controladoria-Geral da União (CGU) divulgou relatórios nesta sexta-feira (5) que apontam para irregularidades no uso de verbas públicas em dois municípios de Alagoas, onde o prejuízo aos cofres públicos pode superar R$ 1 milhão. Foram alvo da CGU as prefeituras de São José da Laje e Santana do Mundaú.
Em São José da Laje, foram analisados recursos repassados pelos ministérios da Educação e da Saúde, dos programas Brasil Escolarizado e Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. De 2008 a 2010, o CGU identificou um prejuízo de R$ 322.502,33 de um total de R$ 11.518.132,36 fiscalizados.
As informações dos relatórios tiveram como origem denúncias da população, de representantes de entidades e de órgãos estatais que suspeitaram de incorreções na aplicação de recursos públicos.
O ex-prefeito de São José da Laje, Márcio José da Fonseca Lyra, o Dudui, foi acusado, através de denúncias, de cometer uma série de irregularidades, como firmar acordos superfaturados; aplicação irregular de recursos da Educação, especificadamente da merenda escolar; fraude em empréstimos; contratação sem licitação; atraso no repasse de verbas; entre outros.
Na conclusão dos trabalhos dos fiscais da CGU, foi constatado que o dano ao erário foi de R$ 3.270,22 e os prejuízos pelo mau uso da verba pública, R$ 319.231,91.
A CGU também analisou denúncias de pagamentos a parentes do prefeito, utilização de slogan do governo em hospitais, com o número do ex-prefeito (11) e candidato à reeleição, e o armazenamento inadequado de medicamentos nas farmácias municipais.
Já em Santana do Mundaú,  foi verificado um prejuízo de R$ 885.280,38 de um total de R$ 6.472.841,70 fiscalizados pela CGU. As irregularidades foram constatadas na aplicação de recursos do programa Valorização e Formação de Professores e Trabalhadores da Educação Básica do Ministério da Educação.
As denúncias apontaram para desvios de recursos do Fundeb entre 2008 e 2010. O resultado da fiscalização da CGU será encaminhado ao Tribunal de Contas e ao Ministério Público Estadual para que sejam adotados os procedimentos cabíveis.
Por: TNH1.COM.BR
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. Lamentável!!!
    Quando teremos um brasil sem corrupção???
    A população tem mais que fiscalizar e denunciar tudo que achar que não está indo bem. Afinal é dinheiro de todos cidadãos.

    ResponderExcluir

Queridos internautas, não aceitamos em hipótese alguma comentários que ofendam a moral de ninguém, pois o portal é um espaço de informação e comunicação, a nós cabe apenas informar de um jeito honesto e igualitário para todos, obrigado pela compreensão!
Após escrever seu comentário, na opção "Comentar como:" escolha a opção NOME/URL para facilitar. Preencha só o campo NOME, escrevendo seu nome. Agradecemos o comentário!