sábado, 26 de janeiro de 2013

"População de Santana do Mundaú está consumindo carne clandestina", diz veterinário

Alerta de profissional circula no Facebook

Reprodução


Após a enchente de 2010, que atingiu dezenas de cidades do estado de Alagoas, alguns municípios da Zona da Mata ficaram dependentes do matadouro municipal de Santana do Mundaú, pois os mesmos ficaram sem local para abatimento de animais.

Em novembro de 2011, o Mundaú Notícias publicou uma reportagem sobre a situação. Na ocasião, o médico veterinário, que acompanhava os trabalhos no matadouro, falou em entrevista, que se encontravam três problemas: superlotação, transporte e comercialização. 

Até hoje nada mudou. O que chamou a atenção dos internautas neste sábado (26/01) foi a publicação do veterinário Alayn Freire no Facebook. No post, que houve vários compartilhamentos na rede social, o profissional afirma que a carne consumida pela população é clandestina e que não há fiscalização durante o processo do abate e comercialização.

"Alerta de Saúde Pública! Você que consome carne bovina oriunda das cidades: União dos Palmares, Santana do Mundaú, [São José da]Laje, Ibateguara, Branquinha, tenha certeza absoluta que estão consumindo carne clandestina, pois nenhum dos matadouros municipais possuem inspeção sanitária (fiscal do consumidor)" afirma.

Outra informação vinda do profissional é que a população pode está consumindo carne de animais que já saíram das fazendas em estado de óbito: "(...) estou sabendo que alguns proprietários mal intencionados estão aproveitando animais que vieram a óbito na fazenda (sabe Deus a causa da morte), conduzindo no seu próprio transporte para vender a baixo preço no comércio local".

A publicação do veterinário termina com um alerta: "Carne bovina sem inspeção sanitária pode causar tuberculose, cisticercose, salmonelose, surtos de diarréia e intoxicação alimentar". 

Por: Thiago Aquino / Mundaú Notícias
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários:

  1. Thales Pantaleãodomingo, 27 janeiro, 2013

    Temos que investigar a veracidade desta denúncia, pela que observei não há provas reais que comprovem tal prática em Santana do Mundaú-AL. Caso seja verdade o Ministério Público Estadual deve receber esta denúncia e interditar o matadouro público de Santana do Mundaú-AL.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá caro conterrâneo Thales, em primeiro lugar muito obrigado por comentar este fato que considero muito importante. Infelizmente pelo que observo somos os único preocupado com esta trajeca situação desnecessária que assola não só nós Mundauenses mas também: Palmarinos, Lajenses, Branquienses e Ibateguarenses. Esta pratica de venda de carne clandestina se tornou normal em nossa região infelizmente, caso vc deseja saber de detalhes é só entrar em contato o Tiago do mundaú notícias tem meu contato.
      Abraço do Alayn Freire "qualquer dúvida estarei a disposição".

      Excluir
  2. FUNÇÃO DO RESPONSÁVEL TÉCNICO NA INSPEÇÃO SANITÁRIA
    A missão do Médico Veterinário que exerce a Responsabilidade Técnica é garantir à sociedade a qualidade do produto que ele irá consumir. O RT é um fiscal do consumidor e sua principal função é orientar preventivamente e treinar, com competência técnica, funcionários e empreendedores.
    O RT também responde CIVIL e PENALMENTE por eventuais danos que possam ocorrer ao consumidor, decorrentes de sua conduta profissional, uma vez caracterizada sua culpa, seja por negligência, imprudência, imperícia ou omissão. O RT não será responsabilizado pelas irregularidades praticadas pelas Empresas, desde que o profissional comprove ter agido em conformidade com suas obrigações.
    Em um estabelecimento de abate de bovinos, o animal é submetido a uma série de análises e exames antes e depois do abate para garantir ao consumidor final um produto de qualidade são as denominadas inspeção "ante mortem" e inspeção "post mortem".
    Após a realização de todos os exames, estando própria para o consumo, a carcaça recebe o carimbo de inspeção em partes predeterminadas, sofre uma toalete final e vai para a refrigeração, aguardando expedição para o consumo. Caso seja detectado algum problema, a carcaça não vai para o consumo, tomando o médico veterinário as providências cabíveis.
    O dever de agir incumbe a quem tenha por lei obrigação de cuidado, proteção ou vigilância” (Artigo 13 do Código Penal Brasileiro).

    ResponderExcluir
  3. SOU SANTANENSE, E SEI QUE TUDO É VERDADE TODOS DA CIDADE SABEM,MAS NÃO EXITE LEI POR AQUI,ATÉ A MAQUINA RETRO QUE É DA AGRICULTURA "DOAÇÃO FEDERAL PARA ESTE FIM" É USADA NA ZONA URBANA,DEIXANDO OS AGRICULTORES SEM A REALIZAÇÃO DE SEUS TRABALHO,HAJA VISTA QUE EXISTE UMA MAQUINA PARA FEZER OS SERVIÇOS DA CIDADE.

    ResponderExcluir

Queridos internautas, não aceitamos em hipótese alguma comentários que ofendam a moral de ninguém, pois o portal é um espaço de informação e comunicação, a nós cabe apenas informar de um jeito honesto e igualitário para todos, obrigado pela compreensão!
Após escrever seu comentário, na opção "Comentar como:" escolha a opção NOME/URL para facilitar. Preencha só o campo NOME, escrevendo seu nome. Agradecemos o comentário!