domingo, 26 de fevereiro de 2012

Defesa Civil e Semarh se preparam para período chuvoso em AL


Ações vão da cobrança em relação às prefeituras até a instalação de novos equipamentos nas bacias hidrográficas

Técnicos da Semarh estudam procedimentos para enfrentar período chuvoso de abril


A Sala de Alerta da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) e a Defesa Civil Estadual já se preparam para a próxima quadra chuvosa que começa em abril. Com níveis diversificados de atuação, estão sendo discutidos mecanismos de prevenção, monitoramento e ações em eventos extremos ligados a chuvas e rios.  

Reuniões estão sendo realizadas desde 2010 com o objetivo de traçar um planejamento para o período chuvoso, principalmente nas bacias hidrográficas dos rios Mundaú e Paraíba. Além de diversas participações em reuniões com os municípios e suas Coordenadorias Municipais de Defesa Civil (Comdecs), a Sala de Alerta e a Defesa Civil Estadual estão tendo o apoio dos Ministérios Públicos Estadual (MPE) e Federal (MPF) no sentido de garantir ações por parte das cidades.

Em abril do ano passado, a Semarh inaugurou a Sala de Alerta, que realiza o monitoramento hidrometeorológico de bacias hidrográficas. Inicialmente, 9 Plataformas de Coleta de Dados (PCDs) foram instaladas ao longo dos Rios Mundaú e Paraíba, nos estados de Alagoas e Pernambuco, e transmitem em tempo real o nível dos rios e a quantidade de precipitação nessas regiões. Essas informações podem ser acessadas por qualquer pessoa no endereço www.ana.gov.br.

O diretor de Gestão Ambiental da Semarh, José Gino de Oliveira, conta que outras PCDs serão instaladas. “Em 2012, outras 17 Plataformas de Coleta de Dados serão instaladas em outras bacias hidrográficas, principalmente nas que apresentarem histórico com problemas relacionados a alagamentos e enchentes. Vamos aumentar, assim, nossa rede de monitoramento dos rios e das chuvas no Estado e isso certamente ajudará a Defesa Civil Estadual a ter mais ferramentas para agir”.

Além disso, uma campanha voltada para a população, em especial a que vive em comunidades ribeirinhas, está sendo preparada para março, mês que antecede o início do inverno. Ela consistirá em aproximar as ferramentas do Sistema de Monitoramento Hidrometeorológico do convívio das pessoas através da capacitação de diversos setores da sociedade. O secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Ivã Vilela, explica que é preciso o envolvimento de todos no processo.

“Outras ações estruturais e de prevenção estão sendo tomadas no sentido de agir a longo prazo para solução dos problemas. As ações da Sala de Alerta são de monitoramento e ajudam nos períodos de chuvas intensas. E isso também passa pelo processo de envolvimento da população no sentido de entender como funciona sua região, como funciona o monitoramento e de que forma ela pode participar. É dessa forma que queremos criar diversos mecanismos que alimentem essa interação”, explicou o secretário Ivã Vilela.

Para orientar a população, uma caravana que visitará as cidades das bacias hidrográficas dos rios Mundaú e Paraíba está sendo organizada. Por meio dela, técnicos da Sala de Alerta e da Defesa Civil levarão uma Plataforma de Coleta de Dados para mostrar o equipamento à população e explicar princípios básicos de meteorologia, hidrologia e procedimentos em eventos críticos. Um curso com informações básicas sobre o assunto também está sendo preparado para comunicadores do Estado.

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos possui um perfil no Twitter (@semarh_al), por onde são passadas informações sobre previsão do tempo e nível dos rios. Durante o inverno, o espaço é utilizado para enviar boletins sobre a situação dos rios e tirar dúvidas de seguidores que querem mais esclarecimentos sobre sua própria região.

DEFESA CIVIL

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) é o órgão responsável pelo desencadeamento de ações de Defesa Civil no estado de Alagoas. Em conjunto com a Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), através da Diretoria de Meteorologia, a coordenadoria age de forma preventiva com o acompanhamento da previsão meteorológica, medição dos índices pluviométricos, além do monitoramento dos níveis dos rios. O objetivo é otimizar os recursos existentes e antecipar situações de risco, articulando a participação das Coordenadorias Municipais de Defesa Civil e órgãos de atendimento emergencial (Polícia Militar e Corpo de Bombeiros).

São também reforçadas ações preventivas, de preparação, de resposta e recuperativas, visando prevenir ou minimizar as consequências típicas geradas pelas chuvas, haja vista que as consequências mais comuns do período são inundações, alagamentos, escorregamentos de terra (deslizamentos), vítimas de raios e prejuízos aos serviços essenciais (energia elétrica, água, saneamento e saúde).

Para 2012, a Defesa Civil do Estado recebeu informação da Semarh sobre uma tendência de aumento dos índices de chuvas para a próxima quadra chuvosa, que compreende os meses de abril a julho. Dessa forma, foi criada a Comissão Técnica Interinstitucional para Ações de Prevenção e Resposta a Desastre do Estado de Alagoas, que envolve todas as secretarias de Estado, além de órgãos voltados para o atendimento a desastres, como o Exército Brasileiro e a Marinha do Brasil.

Também visando à prevenção, a Defesa Civil do Estado irá confeccionar o Plano de Contingência de Defesa Civil para a Quadra Chuvosa/2012, que vai  de 1º de maio a 31 de agosto. Durante esse período, serão deflagrados os Planos Preventivos de Defesa Civil, visando à otimização dos recursos humanos e de materiais disponíveis. Esses planos serão estruturados em quatro níveis (observação, atenção, alerta e alerta máximo), que indicarão, progressivamente, a possibilidade de ocorrência de desastres e os procedimentos operacionais preventivos.

Além disso, todas as ocorrências relacionadas às fortes chuvas na capital alagoana recebidas pela Cedec estão sendo repassadas para a Comdec de Maceió para as providências técnicas cabíveis sejam tomadas. Qualquer ocorrência operacional envolvendo deslizamento de barreira, acidentes de trânsito, quedas de árvore, entre outras, devem ser informadas ao Corpo de Bombeiros, através do telefone 193, ou para a Defesa Civil Estadual, através do contato 3315-2822.

Atualmente, a Defesa Civil Estadual disponibiliza um técnico que está lotado na Sala de Alerta da Semarh com o objetivo de estreitar e facilitar a comunicação entre os órgãos.  A perspectiva é de que outros integrantes da Defesa Civil Estadual integrem a equipe no sistema de monitoramento hidrometeorológico.

Por: Semarh / Assessoria

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queridos internautas, não aceitamos em hipótese alguma comentários que ofendam a moral de ninguém, pois o portal é um espaço de informação e comunicação, a nós cabe apenas informar de um jeito honesto e igualitário para todos, obrigado pela compreensão!
Após escrever seu comentário, na opção "Comentar como:" escolha a opção NOME/URL para facilitar. Preencha só o campo NOME, escrevendo seu nome. Agradecemos o comentário!