quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Moradores continuam construindo suas casas em áreas de risco

Confira a reportagem:





Santana do Mundaú, um dos municípios de Alagoas que mais sofreu com as enchentes de 2010 ainda sofre com a lentidão nas obras de Reconstrução. A promessa é que serão entregues a população mundauense um número de 1.261 casas, que só agora começaram a serem construídas.

Enquanto a nova moradia ainda não fica pronta, os moradores que sofreram o ano passado com as enchentes tiveram que voltar a ocupar as áreas de risco e que foram até condenadas pela Defesa Civil. O principal motivo para isso é que eles não têm para onde ir. 

"O terreno é meu, se depender de construir em outro lugar aqui não tem e se for esperar pelas casas que vão ser construídas lá no terreno que foi aprovado vai ser difícil, pois até agora ninguém sabe quem vai e quem fica, enquanto acontece isso eu tenho que reconstruir, porque se não, vem outro e constrói" afirma a professora Nana. 

Uma história interessante que a reportagem do Mundaú Notícias encontrou foi a do aposentado Gesino Pereira, ele relatou que perdeu a casa na enchente, teve que fazer um empréstimo para reconstruir apenas uma parte de sua moradia, no qual até hoje recebe um desconto de R$ 180,00 reais mensais no seu salário mínimo e neste pequeno espaço convive 9 pessoas.

*Confira a reportagem na íntegra no vídeo

FOTOS





Por: Thiago Alvino, Thiago Aquino / Mundaú Notícias
Fotos: Josenildo Feitosa / Colaboração 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 comentários:

  1. É isso aí dona Nanã, concordo com a senhora!

    ResponderExcluir
  2. Meu Deus! o coitado do homem, depois de velho precisar fazer empréstimo e ter um desconto no SALÁRIO MÍNIMO de R$ 180 e abrigar 9 pessoas nesse rancho?!

    ResponderExcluir
  3. É muito sofrimento... :(

    ResponderExcluir
  4. Coloque sofrimento nisso... além de perder a casa nas enchentes, tem que passar por um sufoco desse...

    ResponderExcluir
  5. Ótima reportagem!!!! façam sobre o mercado de carne, que até hoje os marchantes continuam vendendo no meio da rua...

    ResponderExcluir

Queridos internautas, não aceitamos em hipótese alguma comentários que ofendam a moral de ninguém, pois o portal é um espaço de informação e comunicação, a nós cabe apenas informar de um jeito honesto e igualitário para todos, obrigado pela compreensão!
Após escrever seu comentário, na opção "Comentar como:" escolha a opção NOME/URL para facilitar. Preencha só o campo NOME, escrevendo seu nome. Agradecemos o comentário!