quarta-feira, 7 de setembro de 2011

07 de Setembro: Uma independência em andamento

Falta muita coisa acontecer para que possamos erguer nossa bandeira de liberdade

No inicio do século XIX o Brasil tornava-se uma nação emancipada, livre do reino de Portugal e do domínio português. Uma batalha que sem dúvida alguma entraria para a história. As margens do riacho Ipiranga, onde atualmente se situa a cidade de São Paulo, o príncipe regente Dom Pedro de Alcântara  proclamou no dia 07 de setembro de 1822 a frase que se tornou a chave que abriria um novo tempo, uma nova página na história. Erguendo a espada que trazia consigo, soltou o grito que ecoou nos recantos da nação: “Independência ou Morte”! foi o brado retumbante.
A partir de então, o sol da liberdade em raios fúlgidos brilhou no céu da pátria aquele instante. Era a liberdade que começara a surgir, que tomava conta dos braços fortes que desafiava o peito a própria morte. Relembrando este capítulo da história, da nossa história, nos alegramos ao ver quanta coragem quanta ousadia estiveram presentes no povo brasileiro desde os primeiros passos de sua independência.
Ao mesmo tempo em que nos alegramos com tal processo, nos entristecemos por haver ainda hoje uma dependência tão forte em nosso país. Somos dependentes de um regime que muitas vezes e na maioria delas, nos obriga a desistir. Somos dependentes de uma soberania que oprime e mata; que fere o direito a vida e que nega a vida aos que morrem nas esquinas desta pátria mãe gentil.
Somos vítimas de um sistema político que faz muito pouco pelo povo sofrido, ou que talvez nada faça, a não ser o que a lei lhes obriga. Somos dependentes de um sistema de saúde que não atende as nossas necessidades nem cura nossas enfermidades, quantos senhores e senhoras, cidadãos e cidadãs morrem a cada dia por falta de atenção e cuidado nas unidades de saúde do Brasil? Quantas mulheres grávidas e crianças estão procurando atendimento e o mesmo é negado? Quantas crianças morrem vítimas da desnutrição, da nudez, das doenças? Quantos jovens estão nas drogas porque tiveram um futuro negado? Quantos sonhos são destruídos ou arrancados das nossas crianças violentadas e agredidas dentro e fora de casa? 
É Brasil, ainda falta muito para podermos comemorar assim como outrora fizeram em séculos passados, em tempos remotos. Ainda falta muita coisa acontecer para que possamos erguer nossa bandeira de liberdade. Serás de fato independente ó Brasil quando por aqui não houver mais nenhum tipo de descriminação, exploração, abandono, lamento... Por enquanto tu continuas sendo nossa “Eterna mãe gentil, pátria amada, Brasil!”.

Por: Thiago Alvino / Mundaú Notícias
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queridos internautas, não aceitamos em hipótese alguma comentários que ofendam a moral de ninguém, pois o portal é um espaço de informação e comunicação, a nós cabe apenas informar de um jeito honesto e igualitário para todos, obrigado pela compreensão!
Após escrever seu comentário, na opção "Comentar como:" escolha a opção NOME/URL para facilitar. Preencha só o campo NOME, escrevendo seu nome. Agradecemos o comentário!