sábado, 18 de junho de 2011

18 de Junho: uma tragédia permanente

365 dias se passaram após a maior tragédia ocorrida na história de Santana do Mundaú



Estamos “celebrando” um ano do grande acontecimento que abalou as estruturas físicas e geográficas do estados de Pernanbuco e Alagoas. Acontecimento este que se tornou conhecido em todo Brasil e em boa parte do mundo. Acontecimento que nos deixou como que desorientados. Paceçe mentira mas já se passaram um ano desde o acontecido. 
Um ano de descaso e mentiras. Abandono e sofrimento. 365 dias de falácias e nenhuma ação concreta feita pelo bem daqueles que continuam a padecer sem terem para onde ir nem como viver. Aqueles que tudo perderam parecem ser obrigados a “engolir” o choro e suas vozes são caladas para não incomodarem os poderosos que não saem de seus tronos. Tronos esses erguidos sob ganância, desvio de dinheiro público e metira.
Talvez alguns possam dizer: “graças a Deus que passou!”. Será? será que o sofrimento tirou férias? Será que podemos respirar aliviados? A resposta é bem clara: Não! Não podemos dizer que estamos livres nem fingir que estar tudo bem quando sabemos que não estar. Quando vemos as autoridades brincarem com o sofrimento de um povo excluído e desolado. Quando essas mesmas autoridades dão risadas irônicas na frente das câmeras de TV fazendo questão de mostrar que não estão nem ai com o sofrimento alheio. Não podemos tapar o sol com uma peneira, nem tampouco ficarmos leigos a tais situações.
Pois bem, um ano se passou  da grande tragédia que continua a ser tragédia quando lemos os jornais e lá estão as manchetes dizendo: "Obras foram suspensas" ou "Obras paradas". Como é triste e doloroso ver tanta gente morando e vivendo em condições sub-humanas. Em situações precárias. Em lugares onde nem os animais  gostariam de estar. Como é horrível ver  os acampamentos instalados e seres humanos morando em baixo de lonas e tendo que comer quentinhas, enquanto os grandões jantam em restaurantes luxuosos e caríssimos.
Eis ai a maior de todas as tragédias: ter que viver sob a ditadura de um governo que de um jeito sínico de ser não faz nada e ainda como que de propósito faz questão de ser alvo das emissoras de TV para mentirem, mentirem e mentirem.
Parabéns Governo de Alagoas, realmente escolheram um lema digno para estampar as propagandas que aparecem na televisão. Só que com um pequeno erro de ortografia, prestem mais atenção e ao invés de escreverem: “Honestamente nunca se fez tanto”, escrevam assim:  "Honestamente nunca se fez nada”.


Texto enviado por internauta
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. Realmente e revoltante a situação em que ainda se encontram as cidades ribeirinhas que foram atinjidas por esta enorme catastrofe que abalou não so a população de Santana do Mundaú como toda a população brasileira.E como bem e verdadeiramente nos foi dito que enquanto a população que morava as margens do rio esta em condições não so precarias mas em minha opinião praticamente sub-humanas,sim pois lhes foi arrancado grosseiramente o que não só elas mas todos nos considersamos como o nosso ''porto seguro'' que e nossa casa e enquanto isto o que vemos e o sarcarmos de algumas pessoas,pessoas estas que pelo menos em tese deveriam defender os nossos direitos,assegurar-lhes ao menos uma moradia estão ai rindo da situação em que si encontra a população tque ja sofreu alem da conta e que esta sofrendo ainda mais com esta situação de descaso, sim caros amigos DESCASO esta e a palavra que deveria ser utilizada ao darem entrevistas terminolhes dizwndo a seguinte frase:''Honestamente nunca si fez nada, e si foi feito não nos e o suficiente''

    ResponderExcluir

Queridos internautas, não aceitamos em hipótese alguma comentários que ofendam a moral de ninguém, pois o portal é um espaço de informação e comunicação, a nós cabe apenas informar de um jeito honesto e igualitário para todos, obrigado pela compreensão!
Após escrever seu comentário, na opção "Comentar como:" escolha a opção NOME/URL para facilitar. Preencha só o campo NOME, escrevendo seu nome. Agradecemos o comentário!