terça-feira, 22 de março de 2011

Secretários prestam esclarecimentos sobre obras de reconstrução


A Comissão Especial de Enchentes (CEENC) realizou na manhã desta terça-feira, 22, reunião com a presença do secretário estadual de Plnajemanto, Luiz Otávio Gomese do secretário estadual de Infraestrutura, Marcos Fireman. Os gestores prestaram esclarecimentos a respeito do andamento das obras de reconstrução dos municípios atingidos pelas cheias dos rios Mundaú e Paraíba, em 2010.

Luiz Otávio Gomes foi o primeiro orador a usar a tribuna da Casa. Em seu pronunciamento, o secretário demonstrou a cronologia das atuações do governo, afirmando que no primeiro momento as ações buscaram salvar a vida da população atingida pela tragédia. Em um segundo momento, o governo procurou melhorar as condições de vida da população e, numa terceira etapa, a reconstrução das cidades.

O secretário ainda mostrou a cronologia dos atos legais e uma explanação sobre os procedimentos administrativo-licitatórios para a contratação de obras.

Marcos Fireman iniciou seu pronunciamento apresentando uma tabela com o percentual de execução das obras das casas populares em cada um dos municípios. Durante seu pronunciamento, o secretário declarou que o maior gargalo do Programa é a reconstrução das pontes. Dificuldades na elaboração e na execução dos projetos e a falta de mão-de-obra foram os motivos alegados para os atrasos.

Após exposição dos secretários foi aberto espaço para que os prefeitos presentes à sessão pudessem apresentar seus questionamentos. Márcio Lyra, prefeito de São José da Laje, fez cobranças a respeito da construção das escolas e postos de saúde atingidos pela cheia. O prefeito de Santana do Mundaú, Marcelo Souza, fez uso da palavra para externar sua preocupação com a demora da reconstrução de estradas vicinais, pois são por elas que se faz o escoamento das safras de laranja e banana do município. Marcelo Lima, prefeito de Quebrangulo, sugeriu a criação de uma cartilha com informações sobre como agir diante de tragédias, para ser distribuída à população.

No momento aberto para explanação dos deputados, Sérgio Toledo (PDT) externou sua preocupação com a situação vivida pelos desabrigados das enchentes de junho. Toledo ainda criticou a demora na entrega aos prefeitos da medição dos terrenos, a fim de que eles possam cobrar o repasse do ISS.
Olavo Calheiros (PMDB), por sua vez, fez duras críticas ao atraso na entrega das obras e informou que vai solicitar do governo todos os contratos com as construtoras envolvidas, quais cidades e áreas foram desapropriadas e se houve um valor padrão para realizá-las (as desapropriações). O deputado declarou ainda que encaminhará ofício ao Tribunal de Contas da União (TCU) e à Controladoria Geral da União (CGU), a fim de que os órgãos acompanhem de perto as obras em Alagoas.

Joãozinho Pereira (PSDB) defendeu as ações realizadas pelo governo estadual, declarando que  95% das estradas já estão prontas. O depuatdo tucano afirmou ainda que agora é momento de se fiscalizar e dar maior agilidade à construção das casas para os desabrigados.

Encerrando a sessão, o presidente da CEENC, João Henrique Caldas (PTN), declarou que a Comissão continuará atuando até a conclusão dos trabalhos de reconstrução das cidades. Também estiveram presentas à sesão os deputados Nelito Gomes de Barros (PSDB) e  Ronaldo Medeiros (PT).
Por: ALE
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. Parabéns Equipe do Mundaú Notícia.

    Vamos resgatar mais coisa desta cidade.
    Parabéns dona Quitéria, Deus lhe dê muitos anos de vida.

    ResponderExcluir

Queridos internautas, não aceitamos em hipótese alguma comentários que ofendam a moral de ninguém, pois o portal é um espaço de informação e comunicação, a nós cabe apenas informar de um jeito honesto e igualitário para todos, obrigado pela compreensão!
Após escrever seu comentário, na opção "Comentar como:" escolha a opção NOME/URL para facilitar. Preencha só o campo NOME, escrevendo seu nome. Agradecemos o comentário!