sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Professores pedem ajuda ao Ministério Público para receberem "rateio"


O promotor Jorge Luiz Bezerra recebeu quarta-feira,19, uma comissão de professores de Santana do Mundaú questionando o prefeito Marcelo Souza por não ter pago ainda o rateio ou sobra a que supostamente tem direito referente ao ano passado. 

Vários extratos do Fundeb do ano passado foram entregues a Dr. Jorge que servem como provas que os profissionais da área da educação de Santana do Mundaú tem direito ao rateio ou sobra na educação santanense. No meio da ano passado, na gestão do Antonio Duarte, circulou uma informação dando conta que no final do ano (2010) ”haveria um rateio na educação na ordem de exatos R$ 278 mil 793 reais e 15 centavos de real, e o que se ouve agora é que não haverá rateio nenhum e ponto final”, disse uma educadora ao blog A Palavra.

As professoras estavam acompanhadas dos vereadores Edson Barros e Ivan Ferreira que avisaram a imprensa que na próxima terça-feira,25, haverá uma sessão ordinária na Câmara de Vereradores de Santana do Mundaú a partir das 14h para tratar sobre este assunto e a sucessão da presidência da casa cuja eleição está prevista para acontecer no dia 15 de fevereiro. “Essa reunião vai ferver”, disse Ivan Ferreira.

“Na verdade nós estamos municiando o promotor de Justiça Dr Jorge Luiz Bezerra de informações importantes sobre o rateio ou a sobra e querendo saber a opinião do representante do MP”, comentou outra professora.

O blog quis saber por que elas (professoras) estavam nessa luta sem a presença do Sinteal. De maneira enfática, todas afirmaram que o Sinteal não tem dado o ar da graça. “Ela tá assim com o prefeito!”, disse uma professora, se referindo a ausência de Fabiana Alexandre, presidente da instituição para a zona da Mata.

Localizada pelo blog, Fabiana Alexandre foi curta e grossa sobre o assunto:”elas sabem que não têm rateio nenhum. Sobra? Não existe esse dinheiro. No meio do ano passado elas (as professoras de Santana do Mundaú) receberam salários até com um aumento considerável, ali se tratava do rateio, agora não adianta o MP de União perder tempo com essas meninas, pois não haverá rateio nenhum”, disse Fabiana Alexandre. O MP garantiu se aprofundar no assunto. 

Por: Ivan Nunes / blog A Palavra
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário:

  1. A Justiça agora irá decidir, só assim saberemos a verdade sobre os fatos, não adianta a Representante Sindical entrar em conflito com a base a quem ela representa, inclusive ela deveria ter mais cautela com as palavras, desde que as professoras não estão fazendo nada de errado em procurar a justiça.

    Democracia é assim, para isto existe estas instituições de Justiça.

    Parabéns professoras!!!

    ResponderExcluir

Queridos internautas, não aceitamos em hipótese alguma comentários que ofendam a moral de ninguém, pois o portal é um espaço de informação e comunicação, a nós cabe apenas informar de um jeito honesto e igualitário para todos, obrigado pela compreensão!
Após escrever seu comentário, na opção "Comentar como:" escolha a opção NOME/URL para facilitar. Preencha só o campo NOME, escrevendo seu nome. Agradecemos o comentário!