sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Desabrigados fazem protesto em Santana do Mundaú

Os desabrigados cobram reações das autoridades com relação aos processos de construção das novas moradias e também reclamavam da falta de assistência médica adequada.

  

Por volta das 6:00 horas da manhã desta sexta-feira (10/12), os desabrigados que estão abrigados na Escola Monsenhor Clóvis,  tomaram conta da entrada da cidade, bloqueando a AL-205, que dar acesso ao município. 

Desta vez os desabrigados cobravam reações das autoridades com relação aos processos de construção das novas moradias. Eles também reclamavam da falta de assistência médica adequada. Uma das manifestantes nos falou da falta de atenção e atendimento aos mais sofridos, ela alega que um de seus filhos chegou a falecer depois de não ser atendido, o seu caso era de extrema urgência e segundo ela o atendimento demorou demais a ser feito. 




A polícia foi acionada para tentar controlar os manifestantes que queimavam pneus, caixas de papelão, sacos plásticos, cama e entre outras coisas. Uma barreira feita pelos próprios manifestantes impedia a entrada e saída de veículos do município, até as motocicletas foram impedidas de passar. Todos gritavam a uma só voz: "Queremos nossas casas!". 
Cestas básicas distribuidas estavam estragadas

Conversamos com Jeogina dos Santos de 33 anos que também está desabrigada e ela nos disse que é muito difícil conviver em abrigo, devido ao barulho extenso e a falta de assistência adequada, "não aguentamos mais essa situação de abandono e desprezo" conclui ela. 


Nas embalagens tinha até bichos

Enquanto os desabrigados reclamavam e protestavam a falta de humanidade, um dos carros da prefeitura chegou ao local com cestas básicas destinadas aos manifestantes, porém com um detalhe: estavam a tanto tempo estocados, que os alimentos já se encontravam estragados e foi até possível ver os bichos andando dentro das embalagens de arroz e feijão. E esse foi mais um motivo para que a manifestação se tornasse ainda mais forte. Logo depois, os alimentos vencidos foram jogados ao fogo em sinal de protesto. 

Esperamos que este ato público de indignação, sirva para abrir os olhos e a mente dos que exercem o poder fazendo-os lembrar que a população precisa ter voz e vez.

SE VOCÊ DESEJA VER MAIS FOTOS CLIQUE AQUI!

VEJA O VÍDEO ABAIXO:
 

Por : Equipe Mundaú Notícias 

O QUE ACHOU DESSA NOTÍCIA? COMENTE!
CLIQUE EM "x" COMENTÁRIOS AQUI ABAIXO E DEIXE O SEU!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários:

  1. SÓ PRESTA ASSIM!!! É BOM TODA SEMANA TER UM! A PRÓXIMA DEVERIA QUEIMAR AS BARRACAS.

    ResponderExcluir
  2. Queima barraca, queima tudo e vão morar no mato, pois o dinheiro não vai chegar mais rápido fazendo isso. Os recursos para essas obras não são da prefeitura e, nos processos, pouco pode fazer ela.
    Desde 2008, famílias desabrigadas por enxurrada em Blumenau moravam em locais provisórios. Agora, 96 delas voltam a ter um lar; umas 140 famílias continuam em moradias provisórias e a expectativa é que se mudem só no início de 2011.

    ResponderExcluir
  3. O poder público tem que ter mais respeito com a população, pois não é possível que os desabrigados sejam lembrados apenas nas eleições.

    Os desabrigados estão de parabéns, pois em Pernambuco as obras de reconstrução já estão acontecendo, mas em Alagoas só promessa e nada, isto é muito triste, temos que lutar mesmo !!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. blumenau é blumenau, bem diferente de mundaú. Lá as casas são de auto padrão, as familias foram bem assistidas, não é a roubalheira que existe aqui tanto do lado da prefeitura, quanto do governo do estado.

    ResponderExcluir

Queridos internautas, não aceitamos em hipótese alguma comentários que ofendam a moral de ninguém, pois o portal é um espaço de informação e comunicação, a nós cabe apenas informar de um jeito honesto e igualitário para todos, obrigado pela compreensão!
Após escrever seu comentário, na opção "Comentar como:" escolha a opção NOME/URL para facilitar. Preencha só o campo NOME, escrevendo seu nome. Agradecemos o comentário!