quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Municípios atingidos pela enchente recebem ações de assistência social constantemente

Até profissionais foram contratados para minimizar o sofrimento as famílias nos municípios afetados pela tragédia

Durante todo o processo de calamidade pública, a Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades) tem trabalhado intensamente nas moradias provisórias de todos os municípios atingidos pelas enchentes.

Desde o primeiro momento, a Seades disponibilizou a equipe técnica com interlocução direta e sistemática junto aos municípios atingidos, neste período, 89 visitas foram realizadas. Foi feito ainda, junto aos municípios, o cadastro das famílias atingidas, totalizando 2.838 famílias desabrigadas e 4.680 desalojadas distribuídas em 83 abrigos e casas de parentes ou amigos.

A Seades articulou junto ao Tribunal de Justiça a realização do projeto Justiça Solidária. O projeto emitiu mais de 14 mil documentos. Com a documentação básica, todas as famílias continuaram recebendo os benefícios de renda oferecidos pelo governo federal podendo assim, continuar a vida.
Assistentes sociais atuando em Branquinha


Os 52 profissionais contratados no mês de agosto com o objetivo de minimizar o sofrimento das famílias desabrigadas tiveram seus contratos renovados, desta forma, por mais três meses eles continuarão nos municípios, atendendo e orientando diretamente a população afetada.
Além disso, mais de 450 gestores e técnicos dos municípios atingidos foram capacitados para lidar da forma menos dolorosa possível com a situação.

Serão implantadas nos abrigos cozinhas emergenciais que servirão diariamente as três refeições e cozinhas auxiliares que vão atender às demandas extras da comunidade, como por exemplo, a preparação de um chá ou mamadeira. O município de Murici será contemplado com cinco cozinhas emergenciais.

Enquanto esses equipamentos não ficam prontos, 2.110 quentinhas são distribuídas diariamente nas moradias provisórias de Murici. Neste período ficou combinado, entre os entes governamentais, que os municípios se responsabilizariam pelo café da manhã e jantar enquanto o Estado forneceria o almoço.

Este foi um dos compromissos firmados pelo Estado para garantir que nenhuma família passe fome. A alimentação é produzida sob fiscalização de nutricionistas da empresa, além disso, o governo do Estado contratou outros profissionais que realizam constantes visitas no local onde esta refeição é feita.

A secretária de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social, Solange Jurema, ressaltou o apoio dado pelo governo federal, no primeiro momento, além dos recursos repassados pelo Ministério da Integração, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), também repassou recursos direto para os fundos municipais de todos os municípios, para atender a qualquer demanda da calamidade. “Murici recebeu um montante de R$ 520 mil”, recorda.

“Em todos os momentos o governo do Estado foi atento e ágil na ajuda aos atingidos pela enchente”, reforça Solange Jurema.  

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queridos internautas, não aceitamos em hipótese alguma comentários que ofendam a moral de ninguém, pois o portal é um espaço de informação e comunicação, a nós cabe apenas informar de um jeito honesto e igualitário para todos, obrigado pela compreensão!
Após escrever seu comentário, na opção "Comentar como:" escolha a opção NOME/URL para facilitar. Preencha só o campo NOME, escrevendo seu nome. Agradecemos o comentário!