quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Estado pede agilidade na reconstrução das casas para desabrigados

Secretário da Infraestrutura, Fernando Nunes, ouviu as dificuldades relatadas por construtores e cobrou início das obras já contratadas pela Caixa

Em reunião realizada na tarde desta quarta-feira (17), o secretário de Estado da Infraestrutura, Fernando Nunes, cobrou das construtoras responsáveis agilidade nas obras de reconstrução das casas destinadas às vítimas das enchentes de junho. Até agora, 16.428 foram aprovadas pelo Comitê de Análise de Projetos, criado pelo governo estadual, das quais 11.216 já foram contratadas pela Caixa Econômica Federal.

"O governo estadual está fazendo a parte dele e já aprovou, por meio do comitê, os projetos para construir a maior parte das cerca de 17 mil casas que foram destruídas ou danificadas. A Caixa também está sendo ágil nas contratações. Agora, esperamos que as obras andem no mesmo ritmo, pois as famílias atingidas pela tragédia não podem esperar mais tempo do que o necessário para ter de volta a sua dignidade", ressaltou Fernando Nunes.
Fernando Nunes cobra agilidade nas obras de reconstrução

O secretário conversou com representantes das construtoras contratadas pela Caixa para executar as obras e também ouviu quais as principais dificuldades enfrentadas pelo setor da construção civil em Alagoas. O principal "gargalo", segundo os empresários do setor, é a dificuldade em encontrar mão de obra qualificada no Estado.

"Nós ficamos felizes pela agilidade na aprovação e contratação dos projetos, pois várias questões burocráticas foram vencidas. Infelizmente, estamos tendo dificuldade em encontrar projetistas para acompanhar os trabalhos. Mesmo assim, estamos todos muito envolvidos e empenhados nestes projetos e estamos confiantes de que todas as obras contratadas estarão iniciadas nas próximas semanas. Temos esse compromisso com as comunidades atingidas", afirmou Marcos Holanda, presidente do Sindicato da Indústria da Construção (Sinduscon) de Alagoas.

O superintendente da Caixa em Alagoas, Gilberto Occhi, também participou da reunião, informou que a prestação de contas e resultados ao governo federal precisa ser periódica e pediu celeridade nas obras. "Sabemos das dificuldades em encontrar mão de obra qualificada, às vezes equipamentos, entre outras, mas precisamos dar uma resposta rápida às vítimas das enchentes", disse Occhi.

Novas reuniões devem ser marcadas com representantes das construtoras para acompanhar a execução das obras. As novas casas estão sendo construídas pelo Programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, e os recursos são administrados pela Caixa Econômica Federal.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Queridos internautas, não aceitamos em hipótese alguma comentários que ofendam a moral de ninguém, pois o portal é um espaço de informação e comunicação, a nós cabe apenas informar de um jeito honesto e igualitário para todos, obrigado pela compreensão!
Após escrever seu comentário, na opção "Comentar como:" escolha a opção NOME/URL para facilitar. Preencha só o campo NOME, escrevendo seu nome. Agradecemos o comentário!